#BRASIL TOGADOS ENGRAÇADOS E COVARDES…

Todos serão vítimas desse Brasil que sucumbe

Nem todos os togados engraçados e covardes poderão proteger os néscios que tiveram seu apoio para o golpe. Todos serão vítimas e o Brasil sucumbirá nas mãos dos EUA, que orientam esse rumo tétrico.

Por Maria Fernanda Arruda – de Cuiabá

Muito se propala nas comédias da vida e na própria história sobre a ‘esperteza’ dos malandros que tudo fazem pelo lucro e proveito sem sequer ter preocupação com demais viventes e nem mesmo com seu futuro. Mostram sua limitação de alcance intelectual como se afundassem o barco em que navegam para atingir seu desafeto.

Mal iniciou o governo do vice golpista, em menos de um ano já é de se observar a mendicância aumentar nas grandes cidades. Seu rumo destruidor das conquistas reduziu auxílios como bolsa famÍlia, sua política promove despedidas de empregados e fechamento de pequenos empresas. Como se fosse uma bola de neve. Tudo vai se ajuntando: menos empregos, menos dinheiro, desistência de estudos dos pobres que se amparavam em bolsas etc.

Maria Fernanda Arruda

Maria Fernanda Arruda é colunista do Correio do Brasil, sempre às sextas-feiras

Toda a ‘mexida’ na CLT visou dar mais lucros ao patrão e menos direitos ao empregado. As perspectivas da previdência forem calculadamente divulgadas até com falsidade por intuitos políticos. Ou seja, ao capital tudo, ao trabalho nada!   Mas não viram os efeitos !   Os empresários poderão tirar ferias e féria dos seus empregados. Não terão mais amolação de ações trabalhistas por sua conduta escravagista. Poderão livremente despedir ou trocar com ganho qualquer impasse.

New Deal

E qual a consequência? Precisariam enxergar que o distanciamento que tudo isso provocará mudará a homogeneidade da sociedade. Haverá por lógica redução de compradores para seus produtos. De que lhes valerá ter empregados escravizados se todos os demais também o farão e não haverá compradores? Comerão a manteiga que fabricam? Ou se enforcarão nos fios de sua indústria? Poderão, por pequeno prazo, gozar as delicias de se sentir reis em terra de pobres…e daí?  De que lhes adiantará ter um olho em terra de cegos?

Precisariam ver que se pobreza não gera necessariamente crimes, sua perpetuação atinge estômagos e estômagos precisam de alimentos e, sem dinheiro o crime viria. Virá com certeza . E serão esses riquinhos tolos as principais vítimas… e como não? Se serão os que tem o que ser roubado tem de estar na mira do ladrão.

Conclui-se que estão dando tiro em seus pés !  Ganham hoje o que entregarão chorando amanhã ! Muito já se falou sobre o reerguimento dos EUA após a crise de 1929, em que Roosevelt pregou um programa (New Deal) de fortalecimento do mercado interno como salvação do pais. Não foi muito diferente o que Lula fez aqui no Brasil e que todos tiveram de engolir a marolinha que ele transformou a crise de 2008 em nosso país.

Togados covardes

A ideia de que os trabalhadores tenham maior participação nos bens e lucros da sociedade vem de muito antes. Henry Ford já pregava como meio de vender os carros que produzia – e fez escola que ainda é estudada (e que está olvidada pelos sábios seguidores do governinho temerato).

É de se lamentar a exposição de estupidez que se festeja por Fiesps e demais ramos patronais, em seus risos imbecís! Estão cavando a própria sepultura e transformando um país que mirava a prosperidade em uma curva para um passado em que a Casa Grande esfolava seus escravos.

Há, no entanto, circunstâncias diferentes e nem todos os togados engraçados e covardes poderão proteger os néscios que tiveram seu apoio para o golpe. Todos serão vítimas e o Brasil sucumbirá nas mãos dos EUA, que orientam esse rumo tétrico.

Maria Fernanda Arruda é escritora e colunista do Correio do Brasil.

O post Todos serão vítimas desse Brasil que sucumbe apareceu primeiro em Jornal Correio do Brasil.

http://blogoosfero.cc/correiodobrasil/cdb/todos-serao-vitimas-desse-brasil-que-sucumbe

Anúncios

#Venezuela e a Constituinte

Manifestantes lotam as ruas de Caracas em defesa da Constituinte e Maduro volta a chamar a oposição para um diálogo de paz

VENEZUELA

27/07/2017

O povo revolucionário tomou nesta quinta-feira (27) a avenida Bolívar, em Caracas, como parte do encerramento da campanha para as eleições dos integrantes da Assembleia Nacional Constituinte (ANC), que se realizarão neste domingo, 30 de julho. O presidente da República, Nicolás Maduro, propôs à oposição a instalação de uma mesa de entendimento e paz, antes da celebração da Assembleia Nacional Constituinte.

O povo com a palavra: “Teremos um novo amanhecer”

marcha27j21501182894Tremulando com firmeza a bandeira tricolor venezuelana, a multidão se concentrou desde cedo no centro da capital e avançou até a tradicional avenida.

Mary Flores, uma das milhares de aposentadas graças à “Gran Misión En Amor Mayor” (um dos programas sociais do governo que beneficia os idosos pobres) disse que apoia a marcha pela Constituinte porque “a burguesia nunca vai responder pelos interesses do povo. Ganharam a assembleia (parlamento nacional venezuelano) na base do engano e usam a imunidade para assassinar inocentes, mas que se preparem, porque na segunda-feira (um dia depois da eleição para a ANC) teremos um novo amanhecer”.

Já Irene Branco, que se mobilizou desde o estado Portuguesa, acrescentou que a Constituinte permitirá blindar os direitos e reivindicações conquistados pelo povo em 18 anos de revolução. “Não vamos permitir que o direito à saúde e à educação voltem a ser privatizados. Não vamos permitir que quem não fez nada por nós venha a tirar nossas conquistas”, enfatizou.

O poder popular organizado representado em comunas e conselhos comunais também esteve presente. Darwin Lewis, da comuna que fica no estado Portuguesa, disse que apoia a Constituinte “porque com ela poderemos constitucionalizar as missões e grandes missões ante as pretensões da oligarquia de acabar com as conquistas da revolução”.

Maduro insiste no apelo à paz

maduro(55)Maduro pediu aos opositores que deixem de lado o “caminho insurrecional” e voltem seu foco para a Constituição, pedindo antes do início do pleito a instalação de uma “mesa de diálogo, acordo nacional e reconciliação da pátria”. “Porque, se não for assim, eu entregarei à Constituinte todo o poder de convocar de maneira obrigatória um diálogo nacional de paz com uma lei constitucional”, disse Maduro no ato de encerramento da campanha. Para ele, “não há alternativa” a não ser a Constituinte.

Maduro enfatizou que a ANC permitirá avançar até uma nova dinâmica produtiva, a qual é necessária para superar o rentismo petroleiro. Além disso, se poderá dar respaldo constitucional à lei de emprego juvenil e a outras políticas sociais.

Quanto às ameças externas, Maduro declarou que “a Venezuela tem moral para se levantar e dizer aos governos vassalos do imperialismo e ao imperialista Donald Trump que respeite a Venezuela. A Venezuela é um país de dignidade, é um país de moral. Temos que respeitar nossa pátria sempre e fazer com que a respeitem”, afirmou.

Quanto aos chamados à greve feitos pela direita, disse Maduro que “aqui não houve paralisação, aqui o que houve foi trabalho”. “O povo e a classe trabalhadora derrotaram os chamados dos seguidores de Hitler”, disse em referência aos que impulsionam a agenda violenta golpista.

“No domingo, em paz e em família, temos que ir ao amanhecer tomar os centros eleitorais em uma avalanche do povo que romperá todos os recordes eleitorais que já aconteceram na Venezuela em 18 anos”, disse o chefe de Estado.

Resistência com informações da AVN e Opera Mundi

http://www.resistencia.cc/manifestantes-lotam-as-ruas-de-caracas-em-defesa-da-constituinte-e-maduro-volta-a-chamar-a-oposicao-para-um-dialogo-de-paz/

 

#CUT

CUT Brasil

#Brasil

#Brasil
Sugestão de “anistia” a Bolsonaro será relatada por senadora do PT
Senadora do PT será a relatora de uma sugestão popular que, em resumo, pretende blindar o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) de forma a garantir que ele possa disputar as eleições presidenciais em 2018

Bolsonaro ação popular Gleisi PT
Ação popular movida por eleitor de Bolsonaro será relatada por Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT
Presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, a senadora Gleisi Hoffmann (PR) relata uma sugestão popular que, em resumo, pretende blindar o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) de forma a garantir que ele possa disputar as eleições presidenciais em 2018.
Caberá à petista analisar uma sugestão de proposta legislativa apresentada pelo cidadão Sérgio Pádua, de Minas Gerais, como forma de “anistia” a Bolsonaro em relação à ação penal que o transformou em réu, no Supremo Tribunal Federal (STF), por apologia ao estupro. Gleisi e Bolsonaro compõem grupos adversários no Congresso.
Com base na Lei da Ficha Limpa, a condenação definitiva do parlamentar no STF o tornaria inelegível – ele que, em uma lista encabeçada pelo ex-presidente Lula, figura na segunda colocação entre os presidenciáveis em pesquisas de intenção de voto.
Bolsonaro é alvo de dois processos: um por incitação ao crime de estupro e outro resultante de queixa-crime por injúria, apresentada pela deputada Maria do Rosário (PT-RS) – em discurso no plenário da Câmara, em dezembro de 2014, o deputado disse que a petista “não merecia ser estuprada”.
Diante da possibilidade de condenação pelo Supremo, Sérgio Pádua achou melhor recorrer ao Portal e-Cidadania do Senado e, por meio do canal de sugestões populares, sair em defesa do deputado com a chamada “ideia legislativa”.
Assim o portal do Senado reproduz o pedido do internauta, que não encontra amparo na legislação a ponto de tornar sem efeito, antecipadamente, uma condenação a ser imposta pelo Supremo: “A ação penal no STF contra o Excelentíssimo Jair Bolsonaro (caso Maria do Rosário) configura-se uma covardia institucional contra o Deputado. À uma, ele tem imunidade parlamentar civil e penal por palavras e opiniões. À duas, ele usou uma figura de linguagem, sendo um adepto da Lei e da Ordem”, diz trecho da sugestão veiculada no site institucional.
“O Deputado também apenas soltou essa declaração depois de ser caluniado ou difamado pela dona Maria do Rosario. No país de 70.000 assassinatos dolosos por ano, o STF tem que dar fim a essa covardia contra o Bolsonaro, querido por milhões de brasileiros”, acrescenta o postulante, sem ter sido corrigido pelos moderadores do Senado quanto à redação de sua demanda.
Esse tipo de pedido está previsto na legislação (Resolução do Senado 19/2015) e, caso receba ao menos 20 mil assinaturas virtuais de apoiamento em um prazo de quatro meses, é encaminhado à Secretaria de Comissões do Senado.
Em seguida, é remetido à Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, que também é presidida por uma senadora petista, Regina Sousa (PI). No caso da anistia a Bolsonaro, as manifestações individuais a favor da sugestão ultrapassaram o número mínimo exigido em dez dias (entre 10, quando a proposta foi publicada, e 20 de abril).
Devidamente transformada na Sugestão 11/2007, a ideia legislativa espera parecer de Gleisi e, provavelmente, terá recomendação de arquivamento.
Entusiasta da candidatura de Lula, a senadora tem feito cada vez mais críticas públicas a Bolsonaro. No vídeo abaixo, por exemplo, ao discursar no plenário contra o presidente Michel Temer, ela classifica Bolsonaro como alguém que representa algo “perigoso” para a democracia.
“Já pensou se entra o Bolsonaro? Eu espero, sinceramente, que não entre o Bolsonaro. Acho que o povo brasileiro é um povo com capacidade de ver o que é perigoso para ele”, provocou a presidente do PT, que também é ré, mas na Operação Lava Jato.
Segundo o diretor da Secretaria de Comissões do Senado, Dirceu Vieira Machado Filho, essa é a 69.765 ideia legislativa de iniciativa popular. Intitulada “Anistia ao Sr. Dep. Jair Messias Bolsonaro”, a sugestão tinha até o dia 8 de agosto para alcançar as 20 mil adesões, nos termos da Resolução 19/2015. Até o fechamento desta reportagem, o pedido de Sérgio Pádua havia recebido 25.909 assinaturas de apoio.
Já na enquete lançada pelo Portal e-Cidadania sobre o assunto, a anistia a Bolsonaro foi apoiada por 196.547 internautas e rejeitada por outros 194.784 até a conclusão deste texto – online e 24 horas à disposição na rede, a consulta tem números constantemente alterados.
Fábio Góis, Congresso em Foco

https://www.pragmatismopolitico.com.br/2017/07/anistia-a-bolsonaro-senadora-do-pt.htmlbolsonaro jair-

#Golpe

A jurista Carol Proner fala sobre o lançamento do livro “Comentários a uma sentença anunciada: o caso Lula”. Professora de Direito Internacional pela UFRJ, Carol organizou a obra que reúne artigos de 120 autores, destruindo a sentença “constrangedora” do juiz Sérgio Moro. Créditos: O Cafezinho

Jornal “o Tempo” de Minas Gerais descobre o nome de Aécio em nova lista das delações — O Controverso

LUCAS RAGAZZI A delação premiada feita pelo empresário Marcos Valério, operador do mensalão petista e do mensalão mineiro, em acordo com a Polícia Federal, atinge em cheio políticos de Minas que, até então, não apareciam entre as principais figuras dos casos, como o ex-secretário de Estado de Governo Danilo de Castro (PSDB), o ex-deputado estadual […]

via Jornal “o Tempo” de Minas Gerais descobre o nome de Aécio em nova lista das delações — O Controverso

#LULA

#Lula
Lula não aceita proposta de Moro de depor por videoconferência

Foto: Ricardo Stuckert
lula.com.br – 26/07/2017

A Defesa do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva informou hoje ao juízo da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba que não concorda com a realização de seu interrogatório por meio de videoconferência; o depoimento deve ser realizado presencialmente, tal como havia sido definido pelo juízo na Penal nº 5046512-94.2016.4.04.7000.

A petição protocolada enumerou seis fundamentos jurídicos para que o depoimento de Lula seja presencial:

1 – O artigo 185 do Código de Processo Penal determina que o acusado comparecerá “perante a autoridade judiciária” para exercer o seu direito de autodefesa; a lei, portanto, assegura ao acusado o direito de ser interrogado presencialmente pelo juiz da causa;

2 – O interrogatório por videoconferência somente é excepcional, apenas admitido na hipótese de réu preso e, ainda desde que presentes quaisquer das hipóteses previstas no §2º do citado artigo 185 do Código de Processo Penal — não estando presentes no caso concreto nenhum desses requisitos;

3 – O Supremo Tribunal Federal já assentou que “A percepção nascida da presença física não se compara à virtual, dada a maior possibilidade de participação e o fato de aquela ser, ao menos potencialmente, muito mais ampla” (HC 88,914/SP, Rel. Ministro Cezar Peluso);

4 – Nenhuma alegação de “gastos desnecessários” se mostra juridicamente válida para alterar a regra do interrogatório presencial estabelecida na lei;

5 – O acusado já prestou diversos depoimentos — em São Paulo (SP), São Bernardo do Campo (SP), Brasília (DF) e Curitiba (PR) — e apenas aquele prestado na Ação Penal nº 5046512-94.2016.4.04.7000 envolveu, por determinação deste Juízo, excepcional aparato de segurança;

6 – Não há qualquer elemento concreto a justificar alteração do critério de interrogatório presencial já adotado por este Juízo na aludida Ação Penal nº 5046512-94.2016.4.04.7000”.

A defesa também informou que pretende realizar gravação independente do depoimento, tal como permite o art. 367 da Lei nº 13.105/2015 c.c. o artigo 3º do Código de Processo Penal.

Cristiano Zanin Martins, advogado do ex-presidente Lula
Posted by Wanderley Liberato às julho 26, 2017

https://blogdoliberato.blogspot.com.br/2017/07/lula-nao-aceita-proposta-de-moro-de.htmlLula bandeira brasileira em punho junto com o povo

O METÓDICO OPERADOR DAS SOMBRAS QUE VIROU A VIDRAÇA DE MICHEL TEMER

#Golpe

Amigo de Temer
Presidente Michel Temer no Palácio do Planalto. ADRIANO MACHADO REUTERS

Texto  de Daniel Haidar, no El País.

Coronel reformado da Polícia Militar, João Baptista Lima Filho apareceu nas tramas de corrupção reveladas pela Operação Lava Jato acusado de ser um intermediário do presidente da República, Michel Temer (PMDB). Mais do que isso, um preposto para entregar vultuosos pagamentos de propina a Temer, de acordo com delatores e provas colhidas até agora pelas investigações em andamento. De ponte virou vidraça. Lima é hoje um atalho para movimentos sociais variados pressionarem o presidente. Como revelou reportagem do EL PAÍS, sem-terras do interior de São Paulo comemoram as tratativas do Incra para adquirir uma fazenda depois que o grupo ocupou imóvel rural do coronel para chamar a atenção do presidente. Nesta terça-feira, a mesma propriedade de Lima em Duartina, a 380 km de São Paulo, foi alvo novamente. Desta vez…

Ver o post original 1.228 mais palavras