Temer x Globo

#ForaTemer
Sucessão de Janot transcende Temer

Sucessão de Janot transcende Temer

O Ministério Público Federal não é o TSE, e tampouco o perfil da procuradora indicada, Raquel Dodge, atende a interesses contrários ao combate à corrupção

POR EDITORIAL

Com o aguçamento da crise política, na esteira da decisão do presidente Michel Temer de lutar para se manter no cargo a qualquer preço, o maniqueísmo tende a contaminar a atmosfera e a estimular visões conspiratórias.

Opositora do estilo de Rodrigo Janot na condução da Procuradoria-Geral da República, PGR, Raquel Dodge, sua substituta indicada pelo presidente, não pode, porém, ser vista como obstáculo ao combate à corrupção, mais especificamente à Lava-Jato.

Isso, mesmo que todos os movimentos do Planalto estejam sendo defensivos e de tentativas de interferir onde for, em defesa do presidente, já denunciado pela própria PGR ao Supremo, que remeteu a acusação, como estabelece o rito legal, à Câmara dos Deputados.

O Palácio agiu desta forma em duas indicações para preencher vagas de ministro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com Admar Gonzaga e Tarcisio Vieira, decisivos para a chapa Dilma-Temer não ser punida com cassação, pela recepção de dinheiro sujo na campanha de 2014. Assim, Temer pôde ficar no cargo. Agora, trata-se da guerra deflagrada a partir desta primeira denúncia da PGR. Esperam-se mais duas.

O Ministério Público Federal não é o TSE. O próprio processo de escolha da procuradora para substituir Janot concede uma legitimidade à opção de Temer diferente daquelas indicações para o tribunal.

Nos governos petistas, o Planalto sempre escolheu o primeiro da lista tríplice do MP, saída de eleição entre os procuradores. Raquel Dodge foi a segunda colocada, mas nada obriga o presidente da República a seguir a ordem da votação.

Também era evidente que Temer não optaria pelo mais votado, Nicolao Dino (621 votos, contra 587 de Raquel), que, na condição de subprocurador-geral Eleitoral, recomendou, no julgamento do TSE, a cassação do presidente. Além do mais, Dino é irmão do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), adversário, no estado, do ex-presidente José Sarney, apoiador de Temer.

A história profissional da procuradora também não estimula visões conspiratórias. Muito atuante na área criminal, tem como características o embasamento técnico e o estilo de trabalhar em grupo. No currículo, a Operação Pandora, aquela que prendeu o então governador de Brasília, José Roberto Arruda, protagonista de vídeos com cenas de corrupção explícita. Raquel Dodge também participou do combate ao trabalho escravo, quando autuou o ex-deputado Inocêncio de Oliveira.

A definição do substituto de Rodrigo Janot, alvo preferencial do Planalto, era considerada chave para o futuro da Lava-Jato. A ver. É provável que políticos que se sentem desconfortáveis com o avanço da luta contra a corrupção, muitos do PMDB, partido do presidente, depositassem esperanças na indicação que o presidente faria. Talvez venham a se frustrar.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/opiniao/sucessao-de-janot-transcende-temer-21537074#ixzz4lUkgHzKP
stest
https://glo.bo/2urwnex

 

#FORATEMER

#Temer perde apoio de deputados contra denúncia e até PMDB deve votar contra ele

Temer perde apoio de deputados contra denúncia e até PMDB deve votar contra ele

Homem ao mar – Michel Temer terá mais dificuldades do que supunha para garantir que a maioria dos integrantes da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara vote contra a denúncia oferecida por Rodrigo Janot. Além do PSDB, que tem sete deputados no colegiado e estima que, hoje, apenas um esteja disposto a votar a favor de Temer, há defecções no “centrão” e até no PMDB, partido do presidente. O PSD, por exemplo, tem cinco deputados na CCJ e conta três votos a dois pró-Temer, com viés de baixa.

 

Anéis e dedos – Aliados informaram ao presidente que o cenário inspira cuidados. A estratégia de Janot de fatiar as denúncias é vista como matadora para Temer. Na prática, admitem, a PGR conseguiu minar o capital político do peemedebista.

Retrato – A CCJ não tem função determinante na aceitação da denúncia, mas oferece um panorama do tamanho da batalha que Temer terá que travar para se manter no Planalto com o aval do plenário da Câmara.

 

Ampulheta – Há forte resistência entre os deputados à suspensão do recesso para a rápida votação da denúncia, como quer o Planalto. Temer foi avisado de que, se quiser encerrar o assunto ainda em julho, terá que apresentar sua defesa à CCJ até terça (4).

Existe? – O PMDB quer um deputado de perfil moderado para a relatoria do caso na CCJ. Busca um nome firme, mas sem apego aos holofotes. Sergio Zveiter (PMDB-RJ) e José Fogaça (PMDB-RS) surgem como opções.

http://www.plantaobrasil.net/news.asp?nID=97800&po=s

#GREVEGERAL

#GREVEGERAL
Rio registrou 72 km de engarrafamento em dia de protesto
Às 8h35m, a marcação diminuiu para 64 km. A cidade está em estágio de atenção desde as 6h20m
Manifestantes fecham parte da Avenida Brasil na altura da Penha no início da manhã desta sexta-feira Foto: Pedro Teixeira / Agência O Globo
Manifestantes fecham parte da Avenida Brasil na altura da Penha no início da manhã desta sexta-feira – Pedro Teixeira / Agência O Globo
POR RAFAEL SOARES / JÚLIA COPLE / RENAN RODRIGUES / DANIELA DE PAULA / GUSTAVO GOULART 30/06/2017 6:07 / atualizado 30/06/2017 9:44
 
ÚLTIMAS DE RIO
 
PMs num dos acessos à Fazendinha, no Complexo do Alemão Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo / Arquivo Tiroteio após ataque a base de UPP assusta moradores do Complexo do Alemão 30/06/2017 9:31
Manifestantes começaram passeata em direção ao aeroporto tom Jobim Manifestantes começaram passeata em direção ao aeroporto tom Jobim 30/06/2017 9:12
Como o elo entre traficantes e PMs virou delator Como o elo entre traficantes e PMs virou delator 30/06/2017 9:08
Traficantes têm que praticar mais crimes para pagar propina Traficantes têm que praticar mais crimes para pagar propina 30/06/2017 9:08
RIO – A cidade do Rio entrou em estágio de atenção às 6h20m devido a protestos, na manhã desta sexta-feira, contra as reformas trabalhistas e da Previdência. Às 8h09m, o Centro de Operações Rio (COR), da prefeitura, informou que o registro era de 72 km de congestionamento em todo o município. A média registradas nas últimas três semanas para o mesmo horário é de 36 km. Às 8h35m, no entanto, a marcação havia diminuido para 52 km. Os manifestantes são de entidades sindicais.
 
Veja também
 
Manifestantes fecham parte da Avenida Brasil, na altura da Penha Veja a situação dos transportes no Rio durante protestos na cidade
Bombeiros apagam incêndio em barricada criada por manifestantes na Avenida Brasil, na altura da PenhaFOTOGALERIAProtestos bloqueiam ruas do Rio
O secretário municipal de Ordem Pública, Paulo Cesar Amêndola, em Copacabana’Estamos chegando de 20 a 30 minutos aos pontos de bloqueio’, afirma secretário de Ordem Pública
A pior situação foi da Avenida Brasil, onde o tráfego chegou a 24 quilômetros de congestionamento, às 7h45m. Às 8h30m, havia interdição no sentido Centro, na altura de Santa Cruz. O desvio está sendo feito pelo acostamento.
 
Também há bloqueios na Avenida Vinte de Janeiro, onde uma faixa está ocupada na chegada ao aeroporto do Galeão; e na altura do Instituto Nacional de Traumatologia (Into).
 
A prefeitura recomenda à população que utilize o transporte público, que funciona sem restrições na manhã desta sexta-feira. Apenas o BRT TransCarioca opera em intervalos irregulares.
 
A Via Expressa do Porto, no sentido Aterro, foi totalmente interditada no sentido Centro às 5h37m, com mais de 50 manifestantes, na altura da Penha. Às 6h30m, a prefeitura liberou uma faixa da pista central e, às 6h37m, uma faixa da pista lateral da Avenida Brasil, sentido Centro, na altura da Penha. O desvio de veículos é feito pela Avenida Lobo Júnior. O Batalhão de Choque chegou ao local por volta das 6h40m, mas não houve confronto até o momento.
 
Na Linha Vermelha, sentido Centro, um protesto também bloqueou a via expressa, por volta das 6h, na altura do Hospital do Fundão. Às 6h20m, porém, o Centro de Operações afirmou que o sentido Centro havia sido totalmente liberado. Manifestantes chegaram a atear fogo em lixo na pista. Motoristas ainda encontram reflexos.
 
stest

#FORATEMER

Um rato se defende com ratos

ratos

A melancólica cena de um plenário vazio, com dúzia ou dúzia e meia de parlamentares, durante a leitura da acusação de corrupção passiva feita pela Procuradoria Geral da República, não é, diz hoje Bernardo Mello Franco, na Folha, apenas o desinteresse pelo cumprimento de uma formalidade processual.

O Planalto conta com essa inércia para segurar Temer na cadeira. A fidelidade ficou mais cara, mas ainda parece possível comprá-la com a distribuição de cargos e emendas.
Se é difícil convencer 172 deputados a defender Temer no microfone, a solução pode estar no plenário vazio. É por isso que o governo passou a apostar nas ausências para barrar a denúncia. A ideia é manter os parlamentares longe de Brasília ou bem escondidos, como aconteceu na primeira leitura da acusação.

Então, fica combinado assim.

Os “valentes” temeristas, a troco de ração dobrada, aparecerão no plenário, para não dar a impressão de deserção e isolamento.

Os covardes governistas – ainda que seja pleonasmo chamar de covarde a quem participa de um golpe contra o voto popular – escafeder-se-ão, para usar a tão adequada mesóclise.

Mais ou menos como se fez, 33 anos atrás, na votação da emenda das diretas-já, para nos devolver o que agora queremos que seja devolvido: nosso direito de escolher o Presidente.

Foram  298 votos a favor e apenas 65 contra e três abstenções, mas como era necessário que fossem 320 votos – agora são 342 – a vontade popular foi-nos negada, graças a 113 ratos que se esconderam na toca da ausência.

Desta vez, tudo indica, não haverá o festim nojento que se viu no impeachment, com as invocações de Deus, das mulheres, dos filhos e netos para explicar porque roíam o governo eleito.

Mas ratos são ratos e se houver barulho e movimento, cada um foge para seu canto e seu queijo.

http://www.tijolaco.com.br/blog/um-rato-se-defende-com-ratos/

#GREVEGERAL

#GREVEGERAL
Por causa da greve, Brasil amanhece ‘parado’ nas principais capitais
São Paulo, Vitória, Salvador, Belo Horizonte, Florianópolis e Porto Alegre têm vias bloqueadas e transportes públicos atrasado
© Reprodução/TV Globo

Manifestantes de centrais sindicais e movimentos sociais que são contra a Reforma Trabalhista e da Previdência já estão reunidos na manhã desta sexta-feira (30) em diversas capitais brasileiras. São Paulo, Vitória, Salvador, Belo Horizonte, Florianópolis e Porto Alegre têm vias bloqueadas e transportes públicos atrasado. O congestionamento em algumas localidades, como no Rio de Janeiro, chega a 67 km.

Em algumas regiões, houve confronto com a polícia. Em Vitória, para liberar o trânsito, a tropa de choque da Polícia Militar entrou em ação usando bombas de efeito moral. No Distrito Federal, em Brasília, o trânsito na Esplanada dos Ministérios também foi fechado. As vias N1 e S1 foram bloqueadas pelo Batalhão de Trânsito da Polícia Militar na altura da Rodoviária do Plano Piloto, por volta das 7h20.

+ Greve geral é convocada para hoje contra reformas de Temer

Na Rodovia Anchieta, em São Paulo, o tráfego está congestionado do km 22 ao km 17, reflexo de manifestação. Segundo o G1, a Avenida Martins Fontes, sendo a pista da direita, deve ser evitada. O tempo de espera está em 21 minutos, maior que a média. Para controlar o trânsito e orientar motoristas, funcionários da Companhia Estadual de Trânsito (CET) colocavam cones para orientar os motoristas a acessar outras vias da região.

Acesso a aeroportos

Às 6h35, o Centro de Operações do Rio de Janeiro informou que a Avenida 20 de Janeiro, na chegada ao aeroporto do Galeão, foi interditada. Já em São Paulo, para quem pretende ir ao aeroporto de Cumbica, também vai enfrentar dificuldades para chegar ao local. A Rodovia Helio Smidt, via de principal acesso, está bloqueada pela manifestação.

https://www.noticiasaominuto.com.br/brasil/408773/por-causa-da-greve-brasil-amanhece-parado-nas-principais-capitais?utm_source=notification&utm_medium=push&utm_campaign=408773