#Brasil “Prova” de Moro contra Lula é como o triplex: “não é, mas fica sendo” POR FERNANDO BRITO · 19/09/2017 fogueira Os advogados de Lula divulgaram hoje mais uma das suas incansáveis reclamações contra o arbítrio usado por Sérgio Moro na condenação a Lula no caso do famoso triplex que “tem de ser dele”. Agora, além de mostrar, com as próprias palavras de Moro na sentença, que não há no processo ligação entre o apartamento e os contratos com a Petrobras que seriam a fonte da propina, anexam um informação prestada por Rodrigo Janot em outro processo, onde ele diz que José Aldemário, o Léo Pinheiro, na negociação de sua delação premiada – ainda não firmada – não apresentou ” nenhum elemento de prova obtido a partir dessas tratativas preliminares já documentado em qualquer procedimento investigativo que seja”. Portanto, a “prova” usada para condenar Lula, essencialmente o “ele sabia de tudo” declarado por Pinheiro é, flagrantemente, insuficiente para sustentar uma condenação. (Leia aqui) a fundamentação e a peça apresentadas pela defesa do ex-presidente. http://www.tijolaco.com.br/blog/prova-de-moro-contra-lula-e-como-o-triplex-nao-e-mas-fica-sendo/

Zanin sobre Leo Pinheiro fogueira

Anúncios

Gleisi Hoffmann: Em defesa da Democracia e da Constituição – Gleisi Hoffmann: Em defesa da Democracia e da Constituição PT conclama forças democráticas do País a repelir gravíssima manifestação do general Hamilton Mourão, que pregou publicamente uma intervenção militar 17/09/2017 17h08 Leia mais PT repudia ataque à ocupação do MTST em São Bernardo Jornada Pela Democracia debate ameaças e caminhos no Brasil Em nota assinada pela presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o Partido dos Trabalhadores conclama as forças democráticas do País a repelir, com veemência, a gravíssima manifestação do general Hamilton Mourão, que pregou publicamente uma intervenção das Forças Armadas sobre as instituições da República. Leia a nota na íntegra: Em defesa da Democracia e da Constituição O Partido dos Trabalhadores conclama as forças democráticas do País a repelir, com veemência, a gravíssima manifestação do general chefe da Secretaria de Economia e Finanças do Exército Brasileiro, Hamilton Mourão. Ao pregar publicamente uma intervenção das Forças Armadas sobre as instituições da República, um novo golpe militar, este oficial não só desrespeita os regulamentos disciplinares, mas fere frontalmente a Constituição e ameaça seriamente a Democracia. O episódio, ocorrido sexta-feira (16) numa reunião em Brasília, é ainda mais grave porque o general Mourão afirma que suas posições correspondem às do Comandante Geral e do Alto Comando do Exército. Cabe recordar que, em outubro de 2015, por fazer manifestação no mesmo sentido antidemocrático, este personagem foi punido com a perda do Comando Militar do Sul, o que demonstrou, na época, o isolamento de suas posições. A nova transgressão requereria imediatas providências por parte do Comando-Geral do Exército e do Ministério da Defesa, para ratificar o compromisso das Forças Armadas com a Constituição e impedir que fatos como estes se repitam. Preocupa, em especial, a omissão do governo golpista ante esse fato gravíssimo, pois até agora não houve manifestação ou ação das autoridades competentes em relação ao assunto. O que o Brasil precisa é recuperar o processo democrático rompido com o golpe do impeachment; precisa de eleições diretas com a participação de todas as forças políticas, e não retornar a um passado sombrio que tanto custou superar. Gleisi Hoffmann Presidenta nacional do Partido dos Trabalhadoreshttp://www.pt.org.br/gleisi-hoffmann-em-defesa-da-democracia-e-da-constituicao/#.Wb-OcME_V-M.twitter –

PT destaque_estrela-1

#Brasil – O intolerável é só a intolerância. Por Nilson Lage POR NILSON LAGE, COLABORAÇÃO PARA O TIJOLAÇO · 17/09/2017 tresracas Nasci em uma nação formada por três raças tristes às vezes, como agora; de outras vezes, alegres. Amei negras e índias, menos brancas; nenhuma asiática por falta de oportunidade. O melhor amigo que tive, a quem devo carinho de irmão, é judeu. Estudei russo, embora tenha esquecido a língua; também inglês, francês, espanhol, latim, grego… Salivo com todas as culinárias e culturas humanas, até as que não conheço. Descendo da mais cruel das gentes, as da Europa, aquela ponta miserável da Eurásia de onde partiram os assassinos de povos e devoradores de civilizações. Que bom que ao menos uma vovó indígena me restou na ancestralidade! Mas não culpo europeu algum de hoje – ou norte-americano, que é o europeu em casa nova – porque não creio na herança das culpas nem na responsabilidade das partes no desempenho do todo. Acredito que, se não houvesse contenção social, a tendência heterossexual seria dominante, mas não a única, nem na sociedade nem na vida das pessoas – porque ao sexo biológico, já em si duvidoso, acrescenta-se a representação simbólica na linguagem, que espelha vida e tece estranhas relações entre intimidade e afeto. Respeito as prostitutas, tanto as que se enquadram no vitimismo do discurso convencional quanto as vocacionadas e animadas na carreira que partilham com o mesmo estoicismo das meninas que, pelo avesso, se guardam para um “bom partido”. A vida é um jogo e fazem sua aposta. A pornografia, ao contrário do que pretendem os moralistas, existe para adolescentes, os na idade própria e os que prosseguem sendo. Os demais acham apenas chato, se não for belo, e desenvolvem seus próprios métodos. Tenho pena dos miseráveis, mas também dos muito ricos, que juntam fortunas de que não precisam, esmagando para isso tanto gente, perdem a noção do valor das coisas e, afinal, criam tolos armados de privilégios, com que tive que competir algumas vezes. Desdenho desses farsantes que usam o nome de Jesus para tomar dinheiro do salário dos pobres e recorrem sempre ao Antigo Testamento, que é a história de um povo onde tudo acontece, porque não encontram o apoio de que precisam nos relatos do Cristo. Sequer odeio os traficantes, porque sei que a droga, como muitas vezes a fé, é instrumento de controle social manipulado por interesses que não habitam morros nem correm riscos. Sei que a luta de classes é o motor da História, mas não acredito que o ódio seja a melhor juízo na condução das batalhas. É quando a raiva passa que a razão impõe o justo. A única coisa que não se pode tolerar, que impede a solução dos conflitos, é a intolerância. NILSON LAGE, jornalista, nascido em 1936, mestre em Comunicação, doutor em Linguística e Filologia. Foi professor adjunto da UFRJ e aposentou-se em 2006 como professor titular do Departamento de Jornalismo da UFSC, após 50 anos de atividade profissional. http://www.tijolaco.com.br/blog/o-intoleravel-e-so-intolerancia-por-nilson-lage/

tres raças

#Brasil MARCOS COIMBRA, DA VOX POPULI: AINDA NÃO FOI DESTA VEZ QUE MATARAM LULA Nélio Rodrigues/Divulgação | Ricardo Stuckert Em artigo publicado neste fim de semana na revista Carta Capital, o cientista político Marcos Coimbra, da Vox Populi, nega que o depoimento do ex-ministro Antônio Palocci tenha sido a “bala de prata” contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; Coimbra afirma que não só Lula não perdeu votos, como continua em alta nas pesquisas; segundo ele, o eleitorado se cansou da narrativa que há três anos tenta criminalizar Lula e também percebe que há provas de sobra contra aqueles que o atacam; “para a maioria dos brasileiros, o ex-presidente continua a ser o Lula velho de guerra, a despeito do show judiciário e do carnaval midiático”, diz ele; ou seja: como será difícil bater Lula no voto, resta o tapetão judicial -no 247 Posted by Wanderley Liberato às setembro 17, 2017 https://blogdoliberato.blogspot.com.br/2017/09/marcos-coimbra-da-vox-populi-ainda-nao.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+blogspot/OuCFyS+(Blog+do+Liberato)

Lula e a multidão

#PGR Portaria de Dodge vazada para Época revela o clima na PGR POR FERNANDO BRITO · 16/09/2017 O vazamento, na Época, de uma portaria da nova Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, mostrando que ela fará substituições na “força tarefa” da Lava Jato em Brasília, ao contrário do que falam os histéricos, não significa, aparentemente, nenhum “afrouxamento” na investigação, pelo perfil de alguns dos novos indicados para compô-la. Mas revela algo muito mais grave: há um clima de sabotagem e intriga na PGR que não esperou sequer a posse da nova Procuradora para se manifestar. Está claro que farão de tudo para linchá-la como “inimiga da lava Jato” e a dúvida que se estabelece é se isso será capaz de fazê-la omissa diante do poder coator da política “mata-esfola” da mídia e de parte da corporação. Porque opor-se ao protagonismo linchador existente hoje é tão grande imprudência que levou a uma manifestação do ministro Sebastião Reis, do STJ, que, por verdadeira, não virou notícia como deveria. Assunto do próximo post. http://www.tijolaco.com.br/blog/portaria-de-dodge-vazada-para-epoca-revela-o-clima-na-pgr/

Dodge portaria antes de assumir a PGR